Google Duo, primeiras impressões: fazer uma vídeo chamada não poderia ser mais fácil

Como costuma ser o caso, o Google sempre tem uma surpresa para o Google I / O e também há sempre uma atmosfera de mistério sobre o destino de alguns de seus serviços. Depois de anos com o Hangouts como aplicativo de cabeçalho para bate-papo e videochamadas, em junho, eles apresentaram o Allo e o Duo, dois novos aplicativos de comunicação.

Alguns meses depois, tivemos a oportunidade de testar o Duo, o aplicativo para videochamadas que, a priori, parecia ser uma ferramenta para esse uso sem muito mais recursos e utilitários. O que o Duo permite e como funciona? Nós dizemos em detalhes.

A partir do simples e do familiar

A base deste novo aplicativo da Mountain View é exatamente isso: que seja um aplicativo simples para fazer chamadas de vídeo, sem complicações e que seja entendido pela primeira vez por qualquer usuário, independentemente da plataforma e de seus conhecimentos anteriores. Assim, a interface consiste apenas em uma tela principal na qual a videochamada é realizada, com o menu de opções a serem exibidas no canto superior direito.

Só precisamos do número de telefone e não de um email

De fato, fazer uma vídeo chamada é extremamente fácil: desde o primeiro momento, temos a opção de ir para a lista de contatos, para que aqueles que possuem o aplicativo instalado saiam primeiro e depois aqueles que não o têm, com a alternativa para convidar do mesmo contato. De fato, uma coisa que o diferencia dos Hangouts e de outros serviços de videochamada é que ele pede apenas o número de telefone e não um email.

A ativação faz o mesmo que o WhatsApp, solicitando um código de seis dígitos que recebemos por SMS. No caso do aplicativo iOS, tivemos um pequeno defasagem aqui (não colocando o número corretamente e tentando corrigi-lo, não estava claro em que espaço estava o cursor), mas conseguimos ativá-lo sem problemas. Além disso, o aplicativo está atualmente disponível para iOS e Android.

Em qualquer tipo de rede e chamada antes de entrar

Uma vez ativado o serviço, podemos ligar para os contatos que também o possuem com um ou dois toques, independentemente do tipo de rede em que estamos e o destinatário (wifi ou dados). No caso do Android, para o receptor parece a interface de chamada típica, enquanto no iOS dependerá se temos ou não a tela desbloqueada e o aplicativo em primeiro plano, aparecendo em qualquer caso, exceto no último, uma notificação.

Seja na tela ou na notificação, o que podemos ativar é a função Toc Toc, que nos permite ver uma prévia do chamador antes de aceitar a chamada. Isso é algo que precisamos ativar antes da comunicação, se desejarmos, e que só funciona com as pessoas que temos na lista de contatos, e que, no momento, só podemos habilitá-lo no Android devido a limitações do sistema.

Se ativarmos o Toc Toc, o aplicativo nos avisa que o chamador nos vê antes de aceitar a chamada (esquerda). Se também o ativar, nós o vemos (à direita).

O que acontece se mudarmos o tipo de sinal durante a chamada? Nesse caso, experimentaremos um pequeno corte no sinal de áudio ou de vídeo devido à referida alteração. Normalmente, ele se estabiliza em alguns segundos, dependendo da rede em que vamos (quanto mais longa e pior a qualidade do áudio e da imagem, menos cobertura ou sinal wifi teremos). Se não houver o suficiente para suportar a vídeo chamada, um aviso será exibido e apenas manteremos o áudio (e nossa própria transmissão).

Durante a videochamada, podemos realizar as ações mínimas: trocar as câmeras e eliminar o áudio

Dentro da simplicidade que eles procuram aqui, durante a chamada, podemos realizar poucas ações: trocar a exibição, para ver a imagem e não a do interlocutor na tela grande e eliminar o áudio. O pouco que pode ser ajustado além disso é feito antes ou depois no menu de configurações (ativando o Toc Toc e reduzindo a despesa de dados.

A qualidade do áudio e da imagem depende, em última análise, do sinal. Quando isso é muito bom, a qualidade do vídeo e do áudio é alta, com apenas um pequeno atraso no áudio. Se perdermos a cobertura, seja Wi-Fi ou dados, a imagem começa a pixelizar e podemos ter alguma interrupção no áudio, como é habitual nessa situação.

De você para você e sem decorações

Dessa maneira, o Google avança no básico em relação às videochamadas, iniciando o aplicativo mais fácil que o Hangouts e, no momento, paralelo a ele. De fato, o Duo vale apenas e exclusivamente para chamadas entre duas pessoas, sem chamadas de vídeo em grupo.

As chamadas são criptografadas de ponta a ponta (podendo bloquear usuários) e duram 30 segundos até que a pessoa que as recebe tire o fone do gancho. Em relação aos requisitos do dispositivo, pelo menos o Jelly Bean é necessário no caso do Android e iOS 9 no caso da Apple e em termos de consumo de dados quando fazemos a videochamada sem Wi-Fi, você pode ver o Duo e outros Aplicativos similares no Xataka Móvil.

O aplicativo funciona bem, encontrando algumas falhas específicas no iOS em termos de notificação de chamada (demorou um tempo para tocar, vibrar antes ou a notificação não saiu diretamente). Será interessante ver o que o Google faz com os serviços novos e antigos em termos de comunicação, pois, embora o Duo seja sua nova proposta de videochamadas, como vemos, ele procura ser algo muito mais simples e, portanto, tem um uso mais limitado.

Em Xataka | Google I / O 2016: é tudo o que você precisa saber

Compartilhar none:  Ciência Our-Selecção Análise 

Artigos Interessantes

add